O Papa: o bispo deve estar próximo do povo de Deus para não cair em ideologias

Na missa na Casa Santa Marta, Francisco pede orações pelos sacerdotes e bispos, exortando-os a quatro “formas” de proximidade.

Debora Donnini – Cidade do Vaticano

Os bispos estejam próximos a Deus com a oração, a seus sacerdotes, próximos entre si e, por fim, ao povo de Deus. Este é o caminho que o Papa Francisco indicou esta manhã (20/09) na homilia da missa na Casa Santa Marta. A sua reflexão foi inspirada nas leituras da Liturgia de ontem e hoje, concentrando-se nos conselhos que o apóstolo Paulo dá ao jovem bispo Timóteo: conselho que prosseguem, depois, também na segunda Carta. Continuar a ler

A armadilha de Satanás quando tentamos encontrar a vontade de Deus

THE TEMPTATION OF CHRIST BY THE DEVIL

Félix Joseph Barrias | Wikipedia PD

São Francisco de Sales tem alguns conselhos surpreendentemente simples para não cair nas armadilhas do Maligno

Continuar a ler

Papa adverte: cuidado com a indiferença

pope francis mozambique

Tiziana Fabi / AFP

“A compaixão nos leva para o caminho da verdadeira justiça”

O Papa Francisco falou hoje da importância de manter o coração aberto à compaixão, e não se fechar na indiferença.

Em sua homilia da missa na Capela Santa Marta, o Papa comentou o trecho do Evangelho de Lucas (Lc 7,11-17) em que é narrado o encontro de Jesus com a viúva de Naim, que chora a morte do seu único filho, enquanto é levado ao túmulo.

Continuar a ler

Papa Francisco lamenta a postura de quem recusa a Misericórdia de Deus

POPE FRANCIS AUDIENCE

“Nós erramos quando nos consideramos justos, quando pensamos que os maus são os outros”

O Papa Francisco disse no Ângelus deste domingo, na Praça de São Pedro, que a Igreja deve dar especial atenção aos pecadores, como fazia Jesus Cristo, e lamentou a rigidez dos que recusam a Misericórdia de Deus:

“Nós erramos quando nos consideramos justos, quando pensamos que os maus são os outros. Julgamo-nos bons porque, sozinhos, sem a ajuda de Deus, que é bom, não sabemos vencer o mal”.

O Papa recordou que o “amor infinito de Deus” pode ser “recusado” por nós:

“É um risco que também nós corremos: acreditar num Deus mais rigoroso do que misericordioso, um Deus que derrote o mal com o poder, mais do que com o perdão. Não: Deus salva com o amor, não com a força”.

Ele também lembrou que Jesus acolhia os pecadores e comia com eles, o que escandalizava alguns dos Seus contemporâneos.

“A frase que poderíamos escrever nas portas das nossas igrejas é: ‘Aqui Jesus acolhe os pecadores e os convida à Sua mesa’”.

Francisco propôs aos católicos a leitura do capítulo 15 do Evangelho de São Lucas, no qual Jesus nos apresenta três parábolas fundamentais sobre a Misericórdia Divina: a da ovelha perdida, a da moeda encontrada e a do filho pródigo.

“Deus espera por nós, não se cansa, não perde o ânimo. Porque somos nós, cada um de nós, aquele filho abraçado de novo, a moeda encontrada, a ovelha acariciada e colocada aos ombros. Ele espera, todos os dias, que nos lembremos do Seu Amor”.

O Santo Padre também destacou a ajuda de Maria para abraçarmos a Misericórdia de Deus:

“Que Nossa Senhora, desatadora dos nós da vida, nos livre da pretensão de nos julgarmos justos e nos faça sentir a necessidade de ir ao encontro do Senhor, que espera para nos perdoar”.

Os benefícios espirituais para quem invoca o Santíssimo Nome de Maria

PRAYING TO MOTHER MARY

Fred de Noyelle | GoDong

Maria tem um papel especial na história da salvação e continua ajudando o povo de Deus sempre que a invocam

É verdade que “em nome de Jesus todo joelho se dobrará, no céu, na terra e debaixo da terra” (Filipenses 2,10). Mas Deus também concedeu ao nome de Maria um profundo poder espiritual.

Maria tem um papel especial na história da salvação e continua ajudando o povo de Deus sempre que a invocam. É um grande mistério, mas incontáveis ​​santos reforçaram ao longo dos séculos que, quanto mais nos aproximamos de Maria, mais nos aproximamos de seu Filho, Jesus.

O Papa Bento XVI também promoveu essa realidade e apontou para uma citação de São Bernardo de Claraval ao visitar a Abadia de Heiligenkreuz, na Áustria. A citação abaixo é um resumo da crença católica da intercessão mariana e nos assegura que sempre que invocarmos o nome de Maria, seremos aproximados de Jesus:

“Através das palavras de São Bernardo, convido todos a se tornarem um filho confiante diante de Maria, assim como o Filho de Deus. São Bernardo diz, e dizemos com ele:

Olhe para a estrela do mar, invoque Maria … quando estiver em perigo, em desespero ou em dúvida, pense em Maria, invoque Maria.Que o nome dela nunca esteja longe de seus lábios ou longe de seu coração.
Se você a seguir, você não se perderá; se você rezar para ela, não se desesperará;
se você voltar seus pensamentos a ela, não errará.
Se ela te abraçar, você não cairá; se ela te proteger, você não precisará temer;
se ela for seu guia, você não se cansará;
se ela for benevolente com você, você certamente chegará ao seu destino”.

Papa: “com Maria, viajo seguro”

POPE FRANCIS AUDIENCE

O Evangelho é o fermento mais poderoso de fraternidade, de liberdade, de justiça e de paz para todos os povos

Continuar a ler

Teresa de Calcutá: “a santa das Sarjetas”

alt

Chamam-me a Irmã dos bairros miseráveis, e eu estou satisfeita de ser precisamente isso por Seu amor e por Sua glória.

Continuar a ler

Maria: da natividade à intercessão

alt

A Igreja celebra, no dia 8 de setembro, o nascimento da Virgem Maria, Mãe de Jesus o nosso Salvador. Diferente da festa dos santos, em que se comemora a data da morte que é considerada o dia da entrada para a vida eterna, a festa da Natividade de Nossa Senhora, é celebrada nove meses após a Festa da Imaculada Conceição da Virgem Maria.

Continuar a ler