Reze para conseguir ser mais alegre no seu dia a dia

smile

mavo | Shutterstock

Porque é através da alegria que conseguimos transmitir o amor de Deus aos outros

A alegria é algo natural para muitas pessoas. Para outras, entretanto, é um desafio. Isso não é necessariamente uma coisa ruim, mas à luz do Evangelho, somos desafiados a refletir sobre o amor que recebemos de Deus e transmitimos aos outros.

Isso ficou evidente na vida de muitos santos, cujo amor irradiava em seus sorrisos alegres, mesmo que eles tivessem escondendo lutas espirituais. Santa Teresa de Calcutá é um exemplo.

O Papa Francisco também enfatizou essa ideia, escrevendo em sua exortação apostólica, Gaudete et exsultate (Alegrai-vos e exultai):

“Existem momentos difíceis, tempos de cruz, mas nada pode destruir a alegria sobrenatural, que «se adapta e transforma, mas sempre permanece pelo menos como um feixe de luz que nasce da certeza pessoal de, não obstante o contrário, sermos infinitamente amados». É uma segurança interior, uma serenidade cheia de esperança que proporciona uma satisfação espiritual incompreensível à luz dos critérios mundanos.”

Aqui está uma oração adaptada do devocionário Family Prayer Book (“Livro de Oração da Família) para pedirmos a Deus que nos ajude a ser mais alegres e que possamos ser capazes de refletir Seu amor às pessoas que encontramos diariamente.

“Querido Jesus, retirai do meu coração, retirai para sempre de mim toda tristeza e má vontade. Fazei-me alegre e feliz no desfrute de vossa graça. Pois, ó Deus, se me deres vossa graça, não devo ser alegre e feliz? Não devo mostrar que o Espírito Santo exerce alguma influência sobre a minha alma, que a eleva acima daqueles aborrecimentos diários mesquinhos, mas que nunca devem quebrar a calma daqueles que aspiram ser vossos servos? Que a paz, a paciência, a brandura e os outros dons do Espírito Santo estejam comigo; que eles dirijam e acalmem o meu coração, e elevem minhas aspirações até vós, meu Deus, que sois minha origem e minha última esperança. Amém.”

Jesus nos chama à missão. Mas como atender esse chamado?

Isso requer de nós o esforço, a busca pela conversão e nos tornarmos verdadeiramente seguidores de Cristo

O capítulo 10 do Evangelho de Mateus narra a escolha dos apóstolos e o envio deles em missão. Dentre os 12 discípulos, não vemos nenhum mestre ou doutor da lei, mas sim homens simples, muitos deles pescadores. E por que não dizer pecadores? Mas o plano de salvação de Jesus é para todos, os marginalizados, os excluídos, os humilhados. E o que eles tinham era fé e disposição para seguir o mestre.

Hoje somos também chamados a anunciar o Evangelho, a proclamar a Palavra de Deus em nossa casa, em nossa comunidade, em nosso trabalho. Jesus não quer os perfeitos, ele quer os imperfeitos dispostos a viver uma vida nova.

E isso encontramos no Evangelho de Lucas (13, 24), quando diz: “Procurai entrar pela porta estreita; porque, digo-vos, muitos procurarão entrar e não o conseguirão”. Isso requer de nós o esforço, a busca pela conversão e nos tornarmos verdadeiramente seguidores de Cristo.

Em nossa missão vamos encontrar muitos obstáculos, mas a nossa força vem de Deus. A oração é uma das fontes que restauram nossas forças, assim como a Eucaristia e a Confissão.

Confiando na ação de Deus, no seu amor misericordioso, vamos cumprir nossa missão de anunciar o Evangelho. Afinal de contas, o anúncio do Evangelho não se dá por nossos méritos, mas sim pela nossa humildade, quando deixamos que o Espírito Santo nos inspire e realize em nós a obra de Deus.

Sabedoria: uma das melhores virtudes para pedirmos a Deus

MAN

Foi isso o que Salomão pediu ao Senhor – e Deus lhe concedeu um coração sábio e inteligente

Certa vez o papa Francisco disse que “a sabedoria é uma graça que nos permite ver as coisas com os olhos de Deus, a sentir como Deus e a falar com suas palavras”.

Mas como podemos pedir sabedoria a Ele? Uma bela prece com essa petição foi feita pelo rei Salomão quando assumiu o trono no lugar de seu pai, Davi (I Reis 3, 6-9).

O Senhor apareceu em sonho, dizendo que Salomão poderia pedir o que quisesse. Ele, que ainda era um jovem, disse a Deus: “Eu não passo de um adolescente e não sei como me conduzir” (v. 8). E concluiu pedindo: “Dai, pois, ao vosso servo um coração sábio, capaz de julgar o vosso povo e discernir entre o bem e o mal;  pois sem isto, quem poderia julgar o vosso povo, um povo tão numeroso?” (v. 9).

Diante deste pedido, Deus concedeu a Salomão um coração sábio e inteligente.

E no capítulo 9 do livro da Sabedoria encontramos uma oração inspirada no pedido de Salomão:

“Deus de nossos Pais, e Senhor de misericórdia, que todas as coisas criastes pela vossa palavra, e que, por vossa sabedoria, formastes o homem para ser o senhor de todas as vossas criaturas, governar o mundo na santidade e na justiça, e proferir seu julgamento na retidão de sua alma, dai-me a Sabedoria que partilha do vosso trono e não me rejeiteis como indigno de ser um de vossos filhos, porque qualquer homem, mesmo perfeito entre os homens, não será nada se lhe falta a Sabedoria que vem de vós”.

Que possamos fazer essa oração, pedindo a Sabedoria de Deus para tomarmos sempre as decisões que vão nos levar pelo caminho da salvação.

10 coisas que acontecem quando você faz adoração com frequência

POPE CORPUS DOMINI

Uma delas: “você experimenta a paz em outras áreas da sua vida”

A Eucaristia é descrita no Catecismo como fonte e ápice da nossa fé. Encontrar tempo para fazer Adoração Eucarística pode ser difícil, mas, se você conseguir, poderá perceber resultados surpreendentes!

“Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção, o partiu e deu a eles, dizendo: Tomai, isto é o meu corpo. Em seguida, tomou o cálice, deu graças, o entregou a eles e todos beberam. E Ele disse: Isto é o meu sangue, o sangue da aliança derramado por muitos” (Marcos 14, 22-24).

Na cultura de hoje, a ideia de progresso interior é drasticamente desvalorizada como “desperdício de tempo” ou “coisa dos antigos e ​​ingênuos”. Só o progresso exterior parece palpável.

Mas o progresso material permanece fora de nós: ele até nos oferece alguns sentimentos positivos, mas é sempre efêmero e sem substância. Já o progresso interior significa que você está se transformando e tornando-se melhor!

O tempo que você dedica à Adoração pode surpreendê-lo de muitas maneiras. Veja aqui dez delas:

1 VOCÊ DESENVOLVE UM SENTIMENTO DE ADMIRAÇÃO E MARAVILHA

Não há nada como a atmosfera de uma capela ou igreja tranquila! O odor do incenso e o esplendor do ostensório ajudam a compreender a verdade do que está acontecendo na Adoração.Estamos realmente diante de Jesus Cristo! Seu Corpo, Seu Sangue, Sua Alma, Sua Divindade.

Quanto mais se emerge no silêncio diante da Hóstia Santa, mais se compreende que a única resposta à grandeza de Deus é a maravilha, a admiração e o amor.

2 VOCÊ EXPERIMENTA A PAZ EM OUTRAS ÁREAS DA SUA VIDA

Jesus disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou” (João 14, 27). A paz exterior que podemos experimentar na Adoração (a quietude e o silêncio) vai muito mais a fundo e nos leva a uma paz interior que abraça todas as áreas da nossa vida.

Isto não significa que tudo ficará perfeito e sem sofrimento, mas essa paz nos fortalecerá para enfrentarmos com mais firmeza e serenidade as tempestades da vida.

3 VOCÊ COMEÇA A OLHAR MAIS PARA FORA DE SI MESMO

Jesus nos disse: “Como eu vos amei, assim também vós amai-vos uns aos outros” (João 13, 34).

A Adoração nos conecta ao próximo e ao mundo – afinal, estamos dedicando tempo ao Criador de tudo o que existe!

Mais tempo para louvar e adorar a Deus significa mais tempo para ir além das nossas próprias preocupações e para enxergarmos as necessidades dos outros e do mundo em que vivemos.

4 ÀS VEZES, VOCÊ FICA ENTEDIADO…

Haverá momentos em que a Adoração parecerá “insossa”, “árida”… Você vai se distrair, a sua mente vai começar a divagar…

A Adoração regular pode se estabilizar e deixar de parecer especial, mas isso não desvaloriza nem diminui a verdade da Adoração.

Nossa fé é muito mais do que sentimentos e Deus continuará trabalhando em você mesmo que você não o “sinta” ou passe por momentos mais “secos”.

Ainda que a sua mente divague, você está dando a Deus o melhor que pode: o seu tempo, o seu empenho e a sua companhia!

5 VOCÊ SE EMOCIONA NA ADORAÇÃO!

Quanto mais tempo você dedica a adorar a Deus, mais você descobre que Ele ama você e quer passar tempo com você. E mais você começa a realmente querer viver esse tempo com Ele!

Se a Adoração antes parecia rotina, aos poucos você percebe que deseja fazê-la! Como dizemos na missa, “é justo e necessário” dar graças ao Senhor!

A Adoração a Deus está inscrita em nosso coração, e “o nosso coração está inquieto enquanto não repousa nele” (Santo Agostinho)!

6 A GRAÇA ENTRA NA SUA VIDA

É incrível como um simples ato de compromisso com Deus, ainda que seja num curto período de Adoração, faz diferença para o resto da sua vida!

Você pode manter a certeza de continuar na presença dele mesmo depois de ter saído da igreja ou da capela.

A graça o apoia em todos os momentos, especialmente nos de tentação. Fica mais fácil resistir à tentação quando se dedica mais tempo à Adoração.

7 VOCÊ PERCEBE O QUANTO É FELIZARDO

Há pessoas que gostariam de passar mais tempo com Jesus em Adoração, mas não podem porque estão doentes ou têm mil tarefas necessárias no cotidiano.

Há pessoas, em muitas regiões do mundo, que arriscam a vida pela Eucaristia e são perseguidas por causa da fé.

Há pessoas que enfrentam situações extremamente perigosas para ficar com Jesus! E você tem o presente de poder adorá-lo abertamente, sem falar no fato de ter um sacerdote por perto para lhe administrar os sacramentos!

8 VOCÊ COMPREENDE QUE DEUS TEM SENSO DE HUMOR!

Quanto mais você permite que Deus lhe fale, em vez de gastar todo o seu tempo falando para Ele, mais você nota que Deus tem um grande senso de humor!

Há até momentos em que você quer rir em voz alta! Talvez isto pareça surpreendente, mas os melhores pais e padres não demonstram o seu amor com bom humor?

9 VOCÊ VAI QUERER SE CONFESSAR MAIS VEZES

Pode parecer intimidador, mas não é. A confissão nos permite experimentar o oceano ilimitado da misericórdia de Deus!

Sua misericórdia engolfa todos os nossos pecados e nos dá uma liberdade real, uma liberdade sem medo, que nos permite entrar no seu Amor e na sua Bondade!

A confissão fortalece a consciência de que estamos nos braços de um Pai que nos ama muito e que “nunca se cansa de perdoar” (Papa Francisco).

10 VOCÊ SE APAIXONA!

Quando você dedica tempo de coração aberto a adorar a Deus e permitir que Cristo lhe mostre o Seu Amor, você também se apaixona!

E o amor dele revela você a você mesmo e permite que você seja você mesmo! “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (João 10, 10).

Então, o que você está esperando? Dedique um tempo à Adoração Eucarística e deixe Deus transformar a sua vida!

Padre Pio: a época da confusão é ruína de todos os valores, mas há um remédio

“Nestes tempos de fé morta, de impiedade triunfante, o meio mais seguro para manter-se livre do pestífero mal que nos circunda é fortalecer-nos com o Alimento Eucarístico”

O pe. Stefano Maria Manelli, fundador dos Franciscanos da Imaculada, publicou um comentário sobre a seguinte afirmação de São Padre Pio de Pietrelcina:

“Nestes tempos de fé morta, de impiedade triunfante, o meio mais seguro para manter-se livre do pestífero mal que nos circunda é fortalecer-nos com o Alimento Eucarístico”.

Neste pensamento do Padre Pio, o pe. Stefano identifica uma “verdade que a história confirma de tempos a tempos”, já que, na história, alternam-se períodos de recomeço e florescimento espiritual e períodos de devastação e ruína moral; aqueles “enriquecem a Igreja e a sociedade com muito bem-estar, em todos os sentidos”; estes, pelo contrário, “fazem precipitar no caos e na corrupção segundo o modelo imposto pelo ‘império das trevas’ (Lc 22, 53)”.

Seria o caso, este último, da situação da Igreja e da sociedade em nossos dias: “tempos de fé morta e impiedade triunfante”, com o agravante do ateísmo militante e da mundanização que parece empalidecer até os precedentes períodos de decadência.

O mesmo Padre Pio resumiu assim a nossa era:

“É a época da confusão”.

“Significa a ruína de todos os valores”.

De fato, valores transcendentes estão sendo implacavelmente postos em cheque: a vida, a , a família, o matrimônio, a juventude sadia e até a paz. Em seu lugar, veem-se ideologias militantes e agressivas que tentam normalizar, por exemplo, o aborto e a eutanásia em vez da defesa inegociável da vida em todas as suas fases; o incentivo a relações supérfluas, descartáveis e desestruturadas em vez de famílias bem construídas para serem sólidas; a naturalização da promiscuidade e da traição e a banalização do divórcio em vez do matrimônio como voto de amor e fidelidade para a vida inteira; a suposta “liberdade total”, que na verdade é auto-sujeição a vícios vazios de todo tipo, em vez da juventude sadia e entusiasmada por valores elevados e significativos; e a proliferação de ideologias impositivas e violentas que propagam divisão, rotulação, rancor e ódio disfarçados de luta por direitos de alguns, em vez de uma paz autêntica, fundamentada em verdadeira justiça imparcial e universal.

Como salvar-nos da ruína que o Padre Pio descreve como “pestífero mal que nos circunda”?

Ele mesmo responde: nutrindo-nos e fortificando-nos com a Eucaristia, isto é, com o próprio Cristo Vivo. Ele é o Alimento Divino que dá sustento a quem se abre para ser nutrido pelo próprio Deus.

Durante perseguição ao Pe. Cícero, Juazeiro ficou 25 anos sem assistência religiosa

Pe Cicero

O pe. Gabriel Vila Verde relata que, mesmo injustiçado, o sacerdote não permitia que os fiéis cultivassem raiva de quem o afastava do exercício ministerial

A respeito da complexa trajetória do Padre Cícero, o pe. Gabriel Vila Verde compartilhou via rede social o seguinte depoimento sobre como o sacerdote encarava as incompreensões sem permitir que seus paroquianos cultivassem raiva e maledicência contra quem lhes negava o acesso à sua assistência religiosa:

Muita gente não sabe, mas no auge da perseguição ao Padre Cícero, Juazeiro ficou sem assistência religiosa por 25 anos. Isso mesmo, 25 anos! Sem padres, sem Missa, sem qualquer Sacramento. Enquanto isso, Padre Cícero pedia a todos os moradores e romeiros que não levantassem a voz contra a decisão do Bispo, nem falassem mal dos Padres, pois ele via tudo aquilo como uma provação de Deus. Incentivou a todos que rezassem o Rosário e, todos os dias, reunia o povo na frente de sua casa, onde catequizava, dava conselhos e fazia momentos de oração.

O povo escutou a voz do “Padrinho” e nunca houve uma revolta contra a Diocese. Claro que, em temas políticos, houve muita guerra naquela região, pois o Governo queria destruir o povoado com canhões e assassinar o Padre Cícero. Por isso os romeiros se viram na obrigação de pegar em armas para defender o “Santo Juazeiro”, a “Terra da Mãe de Deus”, porém, contra a Santa Igreja Romana, nem sequer uma palavra de ofensa, “porque meu Padim não deixava”.

Passado os 25 anos, a Igreja de Juazeiro foi reaberta e tornou-se Matriz Paroquial. Décadas depois, a Diocese do Crato a nomeou como Santuário Diocesano. Em seguida, o Papa Bento XVI deu a ela o título de Basílica Menor de Nossa Senhora das Dores. A capelinha fechada por tanto tempo, hoje é “Matriz – Santuário – Basílica”, os maiores títulos que uma igreja pode receber.

Nesse episódio tão doloroso, Padre Cícero nos deu cinco lições de santidade: silêncio; resignação; humildade; obediência e paciência. Lembre-se que Deus nos prova como ouro no fogo, e é na dor da provação que se revela a nossa fé e o nosso caráter.

Se fosse eu ou você no lugar do Padre Cícero, qual seria nossa atitude? Como você se comporta, nesse tempo de pandemia, vendo as igrejas fechadas? Reza para que tudo volte ao normal, ou difama a sua Igreja publicamente? Aprendamos com os santos. Eles sim, têm muito a nos ensinar.

Saiba mais sobre a história desse tão famoso e ao mesmo tempo tão desconhecido sacerdote brasileiro

Esta é a oração que Padre Pio rezava depois da Comunhão

Uma prece que demonstra o amor que ele tinha por Jesus Eucarístico

Continuar a ler