A consagração de Caio a Maria

Este é o testemunho de Caio, uma de nossas crianças, daquilo que ele experimentou com a consagração ao Pai por Maria.

A consagração de Caio a Virgem MariaNo dia 13 de maio de 2012, uma criança, o Caio Basile de Oliveira, de 8 anos, juntamente com 18 crianças se consagrou, aqui na Canção Nova, como escravo de Maria, segundo o livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, de São Luís Maria Grignon de Monfort. Esta criança, como as outras, se preparou durante 33 dias para este momento, conforme o material disponibilizado para as crianças da comunidade Arca de Maria. No início da preparação, ele fez dois pedidos a Nossa Senhora de Fátima: o primeiro pedido foi fazer a primeira comunhão, pois desde os 3 anos ele pedia para comungar, aos 4 anos entrou na fila da comunhão e se ajoelhou diante do padre, que ministrava Jesus, e erguendo as mãos disse docemente a Jesus: “Vem Jesus, vem ficar no meu coração!” Depois disso voltou para o banco comungando espiritualmente; o segundo pedido foi de conhecer o Papa no dia 10 de julho de 2013.

Depois da consagração, alguns dias depois, ele serviu o altar na Santa Missa, pois o mesmo já era coroinha e, providencialmente nesta missa, estava celebrando o nosso querido Bispo Dom Beni. À medida que o Bispo ia se paramentando, o Caio começou a chorar de emoção, pois viu ali a oportunidade de se realizar o grande sonho da primeira comunhão. Foi então que o Bispo compadecido dele perguntou o porquê estava chorando e o menino Caio, olhando para o bispo, com os olhos cheios de lágrimas perguntou para ele: “Bispo deixa eu fazer a primeira comunhão?” e o Bispo lhe perguntou: “Mas você está preparado meu filho?” e o Caio inocentemente respondeu: “Sim, só falta me confessar!”. Então, o Bispo pediu ao Padre que estava ali para, o mais rápido possível, preparar o dia de sua primeira comunhão.

A consagração de Caio a Virgem MariaO Caio teria que esperar 2 anos para fazer a sua primeira comunhão, mas com a graça de Deus e a intercessão de Nossa Senhora, que não resiste ao pedido dos mais pequeninos, providenciou tudo para que a primeira comunhão do Caio acontecesse na Paróquia de Santo Antônio. No ano seguinte, Caio ganhou uma relíquia de Frei Galvão de presente. Digo isso porque foi este um dos maiores sinais do Céus na vida do Caio, que confirma ser este Santo o seu “Padrinho Espiritual”.

No ano seguinte, aconteceu no Brasil a Jornada Mundial da Juventude (JMJ 2013), no Rio de Janeiro. Sua mãe Andrea Basile de Oliveira, sabendo que a cidade ficaria muito cheia e que seria muito difícil levar uma criança para outro estado, em meio a uma multidão de jovens, orou pedindo a Nossa Senhora a providência no impossível, para que o Caio conhecesse o Papa Francisco. Foi então que a agenda da JMJ 2013 foi alterada e Nossa Senhora trouxe o Papa, nada mais nada menos que para a casa dela, bem próximo da casa de seu filhinho predileto Caio, na Basílica Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil!

No dia anterior a visita do Papa Francisco, a mãe do Caio foi até a Basílica de Aparecida com ele e seus dois irmãos Isabel de 7 anos e Raphael de 9 anos , levando consigo uma mochila com cobertas e alimentos para passar a noite na fila e assistir a Santa Missa no interior da Basílica. E, de fato, conseguiram entrar e providencialmente ficaram próximo ao corredor da procissão de entrada. Ali, encontrou alguns Freis, com os quais a mãe do Caio partilhou o seu pedido da consagração de conhecer o Papa, e emocionados pediram as pessoas que ali estavam, passagem para que o Caio chegasse ao corredor, mas as pessoas não se compadeceram e não permitiram. Foi então, que os Freis bravos falaram alto pela terceira vez com o povo e o segurança os ouviu e deu ordem para que passassem o Caio por cima para que ficasse com ele na grade. Na hora que o Santo Padre entrou na procissão de entrada, ficou lado a lado com o Caio, e o Caio ficou em estado de choque, muito emocionado chorava de alegria, pois finalmente poderia conhecer o Papa. Apesar de não ter sido dia 10, foi no mês de Julho de 2013, mostrando a todos nós quão prediletas são as crianças e como são caras suas orações ao coração do Pai do Céu e de Maria.

A consagração de Caio a Virgem Maria“A oração das crianças salvará o mundo!”, dizia São Pio de Pietrelcina. Hoje, o Caio faz parte do Movimento Eclesial Armada Branca, no qual é um pequeno apóstolo de Maria, que serve no Ninho de Oração. Neste, ele reza o Terço juntamente com outras crianças, para ajudar Nossa Senhora na intercessão pela Paz do Mundo, pela conversão dos pecadores, pelas crianças não nascidas. Essas crianças também oferecem-se a Deus Pai por Maria com pequenos sacrifícios, na mesma espiritualidade dos três pastorinhos de Fátima.

Que possamos cada vez mais cuidar de nossas crianças, obedecendo a ordem de nosso Mestre, Jesus: “Deixai as crianças virem a mim. Não as impeçais, pois delas é o Reino de Deus” (Mc 10, 13-14).

Andrea Basile de Oliveira – Cachoeira Paulista (SP).