Santa Teresa descreve o que sentiu quando o anjo lhe apareceu

No dia 26 de agosto de 1562, a santa de Ávila viveu a famosa “transverberação” e a descreveu assim

Transverberazione Santa Teresa d'Avila assalto del Serafino dardo infuocato misticismo fenomeno

“Quis o Senhor que eu tivesse algumas vezes esta visão: eu via um anjo perto de mim, do lado esquerdo, em forma corporal, o que só acontece raramente. Muitas vezes me aparecem anjos, mas só os vejo na visão passada de que falei. O Senhor quis que eu o visse assim: não era grande, mas pequeno, e muito formoso, com um rosto tão resplandecente que parecia um dos anjos muito elevados que se abrasam. Deve ser dos que chamam querubins, já que não me dizem os nomes, mas bem vejo que no céu há tanta diferença entre os anjos que eu não os saberia distinguir.

Vi que trazia nas mãos um comprido dardo de ouro, em cuja ponta de ferro julguei que havia um pouco de fogo. Eu tinha a impressão de que ele me perfurava o coração com o dardo algumas vezes, atingindo-me as entranhas. Quando o tirava, parecia-me que as entranhas eram retiradas, e eu ficava toda abrasada num imenso amor de Deus. A dor era tão grande que eu soltava gemidos, e era tão excessiva a suavidade produzida por essa dor imensa que a alma não desejava que tivesse fim nem se contentava senão com a presença de Deus. Não se trata de dor corporal; é espiritual, se bem que o corpo também participe, às vezes muito. É um contato tão suave entre a alma e Deus que suplico à Sua bondade que dê essa experiência a quem pensar que minto.” (O Livro da Vida, capítulo 29, n. 13)

Com estas palavras, Santa Teresa de Ávila descreveu o fenômeno que viveu em 1562, quando um anjo lhe apareceu e ela sentiu que uma lança lhe feria o coração.

A experiência mística da transverberação é recordada pelos carmelitas todo ano, no dia 26 de agosto. Foi o testemunho mais eloquente do avançado grau espiritual e da grande união com Deus alcançada pela santa espanhola.

O acontecimento é tão importante para os carmelitas, que até a própria congregação construiu uma capela em sua memória (uma edificação que começou em 1628 e foi inaugurada em 1717). “A terra que pisas é santa”, diz a placa comemorativa que se encontra no interior da capela do fenômeno místico.

O santo local se encontra à esquerda da capela principal do Mosteiro da Encarnação, em Ávila (onde Teresa viveu durante 30 anos e onde empreendeu a reforma do Carmelo), e foi construído ao lado do quarto em que a santa teve esta experiência.

“Entre as virtudes de Teresa, ocupa lugar eminente o amor de Deus que, o próprio Jesus Cristo nela infundiu, através de muitas visões e revelações. Duma feita, fê-la sua esposa; em outra ocasião, Teresa viu um Anjo que lhe transverberava o coração com um dardo de fogo. Por esses dons celestes, a chama do divino amor ateou-se tão ardentemente nela, que emitiu voto de fazer sempre o que acreditasse ser mais perfeito, o que desse maior glória a Deus.” (Gregório XV, Bula de Canonização)

Teresa de Jesus também imortalizaria esta vivência em uma poesia:

Já toda me entreguei e dei
e de tal modo hei mudado,
que é meu amado para mim,
e eu sou para meu amado.

Quando o doce caçador
me acertou e deixou rendida,
nos braços do amor
minha alma ficou abatida.

E cobrando nova vida
de tal jeito hei mudado
que é meu amado para mim,
e eu sou para meu amado.

Feriu-me com uma flecha
empeçonhada de amor,
e minha alma ficou feita
uma com seu Criador,

já não quero outro amor
pois a meu Deus tenho-me dado,
e meu amado é para mim,
e eu sou para meu amado.

Diante de uma santa com uma experiência tão especial de Deus, que tal pedir sua intercessão?

Oração a Santa Teresa de Ávila

Ó Santa Teresa de Jesus, vós sois a mestra da genuína oração e nos ensinais a rezar conversando com Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Ó Santa Teresa, ajudai-nos a rezar com fé e confiança, sem nunca duvidar da bondade divina. Ajudai-nos a rezar com inteira conformidade de nossa vontade com a vontade de Deus, com insistente perseverança até alcançarmos aquilo que necessitamos.

Santa Teresa, virgem esposa, especialmente amada do Crucificado, doutora da Igreja, permiti que, imitando-vos perfeitamente, eu possa cumprir a vontade e ganhar a amizade do Sumo Bem, antes de buscar as alegrias do mundo. Apesar de todas as minhas contradições e defeitos, dai-me força para seguir vosso exemplo e seguir plenamente a Cristo com aquela perfeição que Ele pede. Com o vosso auxílio eu possa superar as dificuldades desta vida e merecer o repouso sem fim no céu. Amém.

sources: GAUDIUM PRESS
Anúncios