Bom dia !

” nós amamos a Jesus pela sua grandeza divina, por sua potência no céu e na terra, por seus méritos infinitos, mas também e sobretudo por razões de gratidão. Se ele fosse conosco menos bom, mais severo; pelo menos não teríamos pecado!… Mas o pecado, quando é seguido pela dor profunda de tê-lo cometido, pela resolução leal de não mais repetí-lo, pela sensação viva do grande mal que com ele nos causa à misericórdia de Deus; quando, dilaceradas as mais duras fibras do coração, consegue fazer jorrar por estas lágrimas amargas de arrependimento e de amor, o pecado mesmo, filho meu, torna-se então um degrau que nos aproxima, que eleva-nos, Que mais certamente nos conduz a Ele.
Padre Pio
A imagem pode conter: 1 pessoa , barba

3 thoughts on “Bom dia !

  1. Prezados;

    Noto ao moderador:

    **Retificando minha mensagem anterior. Ainda havia erros na tradução; os quais acabei de corrigir!***

    A paz do Senhor!

    Tomei a liberdade de lhes enviar uma tradução corrigida do texto acima. Se lhe parecer conveniente, esteja à vontade para usá-la nos post acima:

    ” nós amamos a Jesus pela sua grandeza divina, por sua potência no céu e na terra, por seus méritos infinitos, mas também e sobretudo por razões de gratidão. Se ele fosse conosco menos bom, mais severo; pelo menos não teríamos pecado!… Mas o pecado, quando é seguido pela dor profunda de tê-lo cometido, pela resolução leal de não mais repetí-lo, pela sensação viva do grande mal que com ele nos causa à misericórdia de Deus; quando, dilaceradas as mais duras fibras do coração, consegue fazer jorrar por estas lágrimas amargas de arrependimento e de amor, o pecado mesmo, filho meu, torna-se então um degrau que nos aproxima, que eleva-nos, Que mais certamente nos conduz a Ele.

    Gostar

  2. Prezados;

    A paz do Senhor!

    Tomei a liberdade de lhes enviar uma tradução corrigida do texto acima. Se lhe parecer conveniente, esteja à vontade para usá-la nos post acima:

    ” nós amamos a Jesus pela sua grandeza divina, por sua potência no céu e na terra, por seus méritos infinitos, mas também e sobretudo por razões de gratidão. Se ele fosse conosco menos bom, mais severo; pelo menos não teríamos pecado!… Mas o pecado, quando é seguido pelo dor profunda de tê-lo cometido, pelo resolução leal de não mais repetí-lo, pela sensação viva do grande mal que com ele nos causa à misericórdia de Deus; quando, dilaceradas as mais duras fibras do coração, consegue fazer jorrar por estas lágrimas amargas de arrependimento e de amor, o pecado mesmo, filho meu, torna-se então um degrau que nos aproxima, que eleva-nos, Que mais certamente nos conduz a Ele.

    Gostar

Os comentários estão fechados.