Poesias para rezar na Quaresma: “A Nosso Senhor, com Atos de Arrependido” (G. de Matos)

“…De coração vos busco, dai-me os braços, abraços, que me rendem vossa luz…”

Poesias para rezar na Quaresma: “A Nosso Senhor, com Atos de Arrependido” (G. de Matos)

© Matt Gibson / Shutterstock

A NOSSO SENHOR JESUS CRISTO,

COM ATOS DE ARREPENDIDO E SUSPIROS DE AMOR

Ofendi-vos, Meu Deus, bem é verdade,
É verdade, meu Deus, que hei delinqüido,
Delinqüido vos tenho, e ofendido,
Ofendido vos tem minha maldade.

Maldade, que encaminha à vaidade,
Vaidade, que todo me há vencido;
Vencido quero ver-me, e arrependido,
Arrependido a tanta enormidade.

Arrependido estou de coração,
De coração vos busco, dai-me os braços,
Abraços, que me rendem vossa luz.

Luz, que claro me mostra a salvação,
A salvação pretendo em tais abraços,
Misericórdia, Amor, Jesus, Jesus.

________________

O poeta luso-brasileiro Gregório de Matos Guerra (1636-1696) nasceu em Salvador, na Bahia, e é considerado o maior representante do Barroco no Brasil. Crítico e sarcástico diante dos desmandos e hipocrisias de políticos e de membros do clero católico, foi chamado de “Boca do Inferno”. Chocou a sociedade colonial com seus poemas eróticos. Perto do final da vida, porém, manifestou arrependimento quanto à sua relação com a Igreja e, em suas obras, passou a refletir sobre a insignificância do homem perante Deus, consciente do pecado e em busca de perdão.

Anúncios