Diário, 854

“Minha filha, fica vigilante, porque virei inesperadamente.
Minha filha, para o teu próprio bem o saberás, mas não agora; fica vigilante.” 

Anúncios