O que quer o Sagrado Coração de Jesus?

©Renata Sedmakova/Shutterstock 

“O meu coração deseja com indizível ardor que esses infelizes se convertam”

Já vimos que os intuitos de Nosso Senhor no escritos de Santa Gertrudes foi fazer conhecer a ternura do seu Coração, atrair desse modo a si muitos corações.

Jesus também deu várias vezes sensivelmente os nossos corações a Gertrudes, e recebeu o coração da Santa em troca para nos assinalar o dom mútuo dos corações que o seu amor pede entre Ele e nós. Conservou sempre o coração de Gertrudes fielmente unido ao seu, para nos servir ainda de modelo:

“Gertrudes, dizia Jesus a Santa Mechtilde, aderiu de tal forma ao meu Coração, e conservo-a de tal forma unida a ele, que ela se tornou um mesmo espírito comigo. Por isto ela vive em absoluta dependência das minhas vontades; os membros estão menos sujeitos ao coração do que Gertrudes está sujeita às minhas vontades.

Mal o homem diz à mão, pelo pensamento: faze isto; ao olho: olha; à língua: fala; ao pé: anda; logo, sem a menor demora, a mão, a língua, o olho, o pé obedecem.

Gertrudes é para mim como uma mão, um olho, uma língua de que disponho a meu talante, sem que lhes resistam a nenhum de meus desejos”.

Jesus manifesta em particular a Gertrudes o quanto o seu Coração divino deseja a conversão dos pecadores. A Santa rezava um dia por uns malvados que haviam causado um grande prejuízo ao seu mosteiro. Nosso Senhor mostrou-se, então, a Gertrudes: estava com um braço dolorosamente dobrado e torcido, os nervos pareciam-lhe partidos.

E Jesus lhe disse:

“Aqueles que me pedem pela conversão desses infelizes derramam um bálsamo salutar no meu braço doente, e com mão delicada reconduzem pouco a pouco os músculos à posição primitiva”.

Surpresa com este excesso de benignidade, Gertrudes disse a Jesus:

“Dulcíssimo Senhor, como podeis chamar vosso braço a tais pessoas tão indignas dessa honra?

Chamo-lhes assim com verdade, porque elas são do corpo da Igreja, de que me honro de ser a Cabeça.

Por isso o interesse das suas almas desperta em mim solicitudes inexprimíveis: o meu coração deseja com indizível ardor que esses infelizes se convertam”.


Reflexão:

A finalidade íntima a que Nosso Senhor se propôs revelando ao mundo a devoção ao seu Sagrado Coração, é ainda o amor dos homens, que Ele quer atrair todos a si.

Leia também: Como entronizar o Sagrado Coração de Jesus em sua casa (e no seu coração)

Fonte: Livro “Amor, Paz e Alegria: Mês do Sagrado Coração de Jesus segundo Santa Gertrudes” do Rev. Pe. André Prevot.

Via Associação Apostolado Sagrado Coração de Jesus

Anúncios