Como selecionar candidatos aos cargos de padrinho e madrinha de seus filhos

Illustration by Florian Thouret. Prune & Séraphin vont à un baptême | Mame 2015

O perfil ideal do candidato e as experiências necessárias para exercer a função

Se você decidiu batizar seu filho na Igreja Católica, você terá de escolher um padrinho e uma madrinha para o seu anjinho. São “funções” muito importantes para a vida cristã das crianças. Por isso, essa escolha deve ser encarada como um verdadeiro processo seletivo, como aqueles adotados pelas grandes empresas quando querem contratar altos executivos.

Aqui, apresentamos o perfil ideal do candidato, além da descrição do cargo e das  experiências necessárias para exercer a função. Esperamos que as dicas sejam úteis neste processo seletivo!

Cargo: Padrinho e Madrinha

Área de atividade: Igreja Católica

Duração do contrato: Ilimitado

Tipo do contratação: Tempo integral

Idade mínima exigida: Acima de 16 anos

Experiências espirituais exigidas pela Igreja: necessário ter recebido os 3 sacramentos – Batismo, Primeira Comunhão e Crisma.

Qualidades necessárias para o cargo:

  • Ser amoroso e bondoso com seu afilhado;
  • Ser capaz de criar um vínculo forte com seu afilhado;
  • Dominar a arte de ser um padrinho e uma madrinha atenciosos, ou seja, desejar feliz aniversário para seus afilhados, lembrar-se deles na Páscoa e no Natal, enviar mensagem de boa sorte na noite anterior aos exames etc;
  • Ser suficientemente maduro e forte em sua fé para assumir as missões listadas abaixo.

Missões:

Durante o Batismo:

– Renunciar os pecados e proclamar a fé católica.

  • Para a madrinha: Vestir o seu afilhado com uma roupa branca, símbolo da Ressurreição de Cristo. “Porque todos vós que fostes batizados em Cristo, revestiram-vos de Cristo” (São Paulo 3,27)
  • Para o padrinho: Receber a vela do batismo, símbolo da luz de Jesus Cristo. Juntamente com os pais, os padrinhos deverão manter esta chama acesa. “Porque tu eras uma vez trevas, mas agora és luz no Senhor. Vivam como filhos da luz. “(São Paulo em Efésios 5: 8)
  • Ao final da celebração, assinar o documento como padrinho e madrinha, prova do compromisso assumido com o afilhado.

Durante a vida do afilhado:

  • Ajudar seu afilhado a crescer na fé;
  • Ajudar seu afilhado a lutar contra o pecado;
  • Oferecer ajuda na vida cristã do afilhado, principalmente durante a celebração dos sacramentos (Primeira Comunhão, Crisma e Matrimônio);
  • Ser exemplo para o afilhado na vida cotidiana, tentando viver de acordo com os Evangelhos.

Nós não nos tornamos cristãos sozinhos

Como o padre François Potez, pároco de Notre-Dame-du-Travail em Paris, gosta de reiterar durante os preparativos para o Batismo, ser cristão é fazer parte da Igreja, é celebrar o Corpo de Cristo juntos. E são os pais, o padrinho e a madrinha que são os primeiros a acolher o recém-batizado na comunidade cristã e a acompanhá-lo ao longo de seu caminho espiritual. Portanto, escolha com visão clara, honestidade e com a ajuda do Espírito Santo as pessoas que guiarão o seu filho no caminho para a fé, a esperança e a caridade.

Casos específicos:

Uma pessoa não batizada ou um cristão batizado em uma igreja que não seja católica não pode ser padrinho madrinha. Mas pode ser testemunha do batismo e assinar o registro como tal. Se um padrinho não puder estar presente durante o batismo, ele pode ser representado por um procurador.

Anúncios