Um chamado urgente: “quero que rezem o Terço todos os dias” (da Virgem de Fátima)

Vamos pegar nossos Terços e rezar fervorosamente, vamos travar a batalha neste tempo de provação

Nesta hora de provação, os católicos devem ter a coragem e a determinação de viver em santidade, guardar o estado de graça e viver na presença de Deus. Continuar a ler

Misericórdia Divina

“Alma mergulhada em trevas, não desesperes ~ Nem tudo está ainda perdido, entra em diálogo com o teu Deus, que é o amor e a Misericórdia mesma” v1486 

Imagem

Diário de Santa Faustina

A Misericórdia, como todos os atributos, exprime o próprio Deus em si.
Isto justifica um “santo espanto” entre os Anjos diante de tal mistério:

Ó Deus, essa insondável Misericórdia atrai e encanta sempre de novo as
almas santas e todos os espíritos celestes. Mergulham em santo espanto
esses espíritos puros, glorificando essa inconcebível Misericórdia de Deus,
que, por seu turno, os faz entrar em novo êxtase, tornando o seu louvor
ainda mais perfeito. (D 835.3)

Diário de Santa Faustina

Por isso Santa Faustina nos convida a cantar na ladainha da divina Misericórdia:

Misericórdia divina, que nenhuma mente, nem humana nem angélica, pode perscrutar, eu confio em Vós. (D 949)

Diário de Santa Faustina

Mas também nas batalhas espirituais com o diabo ela recebeu a assistência e o auxílio do Anjo da Guarda:

Quando terminou o sermão [sobre a Misericórdia], não esperei o final da
cerimônia, porque tinha pressa de regressar à casa. Mas, mal havia dado
alguns passos, surgiu diante de mim uma multidão de demônios que me
ameaçavam com suplícios terríveis e podiam ouvir-se vozes: “Ela nos roubou tudo aquilo que conseguimos com o trabalho de tantos anos.” […]
Vendo o seu terrível ódio para comigo, pedi ajuda do Anjo da Guarda e
imediatamente surgiu diante de mim a clara e luminosa figura do Anjo da
Guarda, que me disse: “Não tenhas medo, esposa do Meu Senhor, esses
espíritos não te poderão fazer mal sem permissão d’Ele.” Imediatamente,
desapareceram os espíritos maus, e o fiel Anjo da Guarda acompanhou-me
de maneira visível até a casa. (D 419)