Nossa Senhora dos Prazeres, rogai por nós !

Nossa Senhora dos Prazeres

A História de Nossa Senhora dos Prazeres

A devoção à Virgem Maria, com o título de Nossa Senhora dos Prazeres, é muito antiga e teve sua origem em Portugal. A mãe de Jesus foi assim chamada para recordar as suas sete alegrias aqui na terra junto de Seu Filho, Jesus.

Essas alegrias foram reveladas por Nossa Senhora a um frade franciscano que tinha o costume de oferecer-lhe uma linda coroa de flores. Estas são as maiores alegrias da mãezinha do céu: anunciação do anjo, visita à sua prima Isabel, nascimento de Jesus, encontro com o menino no Templo, ressurreição de Jesus, vinda do Espírito Santo e sua Assunção e coroação como Rainha do céu.

A lição de vida desta devoção

A devoção a Nossa Senhora dos Prazeres nos recorda uma dimensão fundamental da vida cristã: a alegria. Não se trata de um simples sentimento, mas de uma realidade, fruto do encontro marcante com a pessoa de Jesus Cristo.

A Virgem Maria foi a primeira a viver essa experiência profunda do amor divino, quando deu o seu ‘sim’ ao convite para ser a mãe do Filho de Deus. No seu canto – o Magnificat disse:

“Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus meu Salvador…” (Lc 1 ,46-47)

Por isso, ela é uma escola de como crescer na alegria dada a todos sem exceção. Os anjos na noite de Natal anunciaram aos humildes pastores: “Não temais, eis que vos anuncio uma boa nova que será alegria para todo o povo…” (Lc 2,10).

Quem invoca Maria com o título de Nossa Senhora dos Prazeres entra em um caminho de mudança no seu modo de reagir diante dos problemas da vida. Descobre na alegria de estar com Deus e os motivos para viver com alegria o seu dia a dia.

A aparição em Lisboa

O culto a Nossa Senhora dos Prazeres ganhou grande impulso principalmente depois de sua aparição no século XVI. Aconteceu durante uma terrível peste que matava a população de Lisboa, Portugal.

A bondade de Deus manifestou-se por meio da Virgem Maria, que apareceu em uma fonte e deu aquela água a graça para curar os doentes. Daí nas­ceu o costume de pedir a bênção para a água com a intercessão de Nossa Senhora dos Prazeres e levá-la aos enfermos.

Nesse mesmo tempo, a rainha do céu aparece a urna menina pedindo a construção de uma igreja, para ser venerada pelo povo com o título de Nossa Senhora dos Prazeres. Por meio desse pedido, queria indicar o sentimento que jamais deve faltar no coração dos filhos de Deus: Alegria.

Tudo foi feito de acordo com o pedido da mãe de : Jesus e logo as graças começaram a acontecer.

Fonte: Site “Encontro com Cristo” de Padre Alberto Gambarini