O começo da preparação para a consagração

Saiba como começar a preparação para a consagração, ou escravidão de amor, a Jesus Cristo pelas mãos da Virgem Maria.

Saiba como começar a preparação para a consagração, ou escravidão de amor, a Jesus Cristo pelas mãos da Virgem Maria.

Nossa Senhora Auxiliadora dos cristãos

Neste dia 12 de Novembro, as pessoas que fazem ou renovam a consagração a Jesus Cristo, a Sabedoria encarnada, pelas mãos da Virgem Maria, no dia 12 de Dezembro, começamos os trinta dias de preparação. As pessoas que se fazem sua consagração neste dia, ou em data próxima, podem participar da 6ª Campanha Nacional de Consagrações à Virgem Maria, fazendo a sua inscrição gratuitamente. Neste início dos trinta dias de preparação para a consagração, ou renovação, através dos exercícios espirituais, das meditações, das orações preparatórias, convidamos nossos leitores a recordar alguns ensinamentos de São Luís Maria Grignion de Montfort, no seu livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem, que serão importantes para este tempo. Além disso, trataremos de expressões atuais do espírito do mundo e daremos algumas dicas para viver bem este tempo de preparação, especialmente para quem faz ou renova a sua consagração a Jesus em Maria1 neste ano de 2015.

Doze dias de preparação para esvaziar-nos do espírito do mundo

Em primeiro lugar, recordamos que no início da preparação para a consagração, empregaremos pelo menos doze dias para esvaziar-nos do espírito do mundo, que é contrário ao Espírito de Jesus Cristo2. Para quem faz ou renova sua consagração dia 12 de Dezembro, esses doze dias de preparação começam dia 12 e terminam 23 de Novembro. As pessoas que renovam a sua consagração também podem fazer estes exercícios preparatórios desde o início. Se não quiserem, podem fazer somente as práticas das três semanas3 seguintes, depois desses doze dias preliminares, que são mais voltados às pessoas que fazem a sua consagração, mas são recomendados também para a renovação. São Luís Maria ensina que a sétima prática desta devoção é justamente o desprezo do mundo: “Os fiéis servidores de Maria devem desprezar, odiar e fugir muito do mundo corrupto”4. Para preparar-nos para viver o desprezo, o ódio, e fugir do mundo, nestes doze dias, precisamos nos esvaziar deste espírito mundano. Mas, para viver esse esvaziamento, é necessário saber o que é o “espírito do mundo”5.

O que é o espírito do mundo?

O espírito do mundo, ao qual se refere São Luís Maria, é a cultura pagã e anticristã, que está profundamente enraizada na sociedade. A característica principal do espírito do mundano é a busca pela felicidade nas coisas deste mundo, onde sabemos que ela não está. Pois, só em Deus, no Reino dos Céus, encontramos a verdadeira felicidade. O mundo tem suas “modas e máximas”6, seus modos de agir e de pensar e a estes devemos nos opor. É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem: aproveite a vida enquanto você é jovem… a vida é para ser aproveitada… Este tipo de pensamento e de estilo de vida são retratos do espírito do mundo. Porém, este espírito mundano pode também disfarçar-se de várias formas. Por vezes, vemos mulheres mal vestidas, mostrando seus corpos sem pudor algum, com roupas sensuais, serem elogiadas: como você está bonita!; que elegância!; você está maravilhosa! Ao contrário, a respeito de homens e mulheres bem vestidos, com verdadeira beleza, elegância e modéstia, os mundanos usam de críticas, gozações, sarcasmo: como vocês são antiquados, caretas, formais… Coisa semelhante acontece quando veem um cristão, católico, devoto, com um Terço na mão. Muitas vezes ele vira objeto de piada, de escárnio, é exposto ao ridículo: você é carola; é um beato; quando não é taxado de afeminado ou homossexual. Este mundo neopagão e anticristão se revela mais frequentemente no materialismo, no consumismo, no egoísmo, na vaidade, na maldade, na violência, mas também na espiritualidade “zen”, na busca da paz sem Deus, nas falsas religiões, e também em seitas abertamente satanistas. Entretanto, talvez a mais perigosa expressão de mundanidade se encontre dentro da Igreja Católica, inclusive em falsos devotos da Virgem Maria7, que não romperam com o espírito do mundo.

O espírito do mundo e o respeito humano

Para esvaziar-nos do espírito mundano, devemos desapegar-nos desses modos de pensar e de agir do mundo, que não condizem com a vida cristã e muito menos com a condição de consagrados a Jesus Cristo e a Virgem Maria. Neste processo de esvaziamento e desapego do espírito do mundo, precisamos lutar contra o “respeito humano”. Na linguagem ascética, cristã, clássica, respeito humano significa vergonha de Deus e das verdades da fé diante das pessoas. Vencer o respeito humano é um dos grandes desafios que enfrentaremos, principalmente em nosso tempo, no qual ser “politicamente correto” é uma das regras básicas. O respeito humano acontece geralmente quando estamos num ambiente claramente anticristão ou pagão e não manifestamos a nossa fé, nem a defendemos, por vergonha ou medo de não ser bem aceitos. Mas, o respeito humano também pode se fazer presente em nossa própria casa, ou na casa de amigos, quando ficamos constrangidos diante das pessoas e deixamos de expressar a fé e os valores cristãos. A verdade é que no mundo, os vícios, os prazeres, os pecados, são exaltados e as virtudes e os valores cristãos, menosprezados. Consequentemente, não é fácil vencer o respeito humano e muito menos esvaziar-nos do espírito mundano, por isso devemos fortalecer a nossa fé e servir-nos desde já das práticas de desprezo do mundo8.

Como combater o espírito do mundo?

Para combater o espírito do mundo, devemos avivar a nossa fé no amor de Deus e acreditar que a verdadeira felicidade está com Ele nos Reino dos Céus. Para tanto, meditemos seriamente sobre o vazio das máximas e modas do mundo e a respeito da morte e do nosso fim último, que pode ser o Céu, o Inferno, ou o Purgatório. Meditar sobre essas realidades últimas pode ser de grande valia para nos esvaziar do espírito mundano. Além disso, em nossa preparação para a consagração, nas nossas meditações, orações e propósitos, podemos nos refugiar no Coração da Santíssima Virgem, onde estaremos em segurança contra todos os nossos inimigos: o demônio, o mundo e o pecado9. Nos confiando inteiramente a Mãe de Deus, poderemos então viver desde já algumas das principais práticas de desprezo do mundo, ensinadas por São Luís Maria. Na vida sacramental, especialmente na participação da Eucaristia, desde já podemos suplicar a Nossa Senhora que nos empreste o seu Coração de Mãe, para nele receber seu Filho, com as suas disposições10. A oração também nos ajudará a nos esvaziar do espírito do mundo, especialmente o Santo Rosário, a principal arma espiritual da consagração. Outros auxílios de extraordinária eficácia são as penitências, os jejuns e os sacrifícios. Porém, estas práticas devem ser realizadas com o cuidado de não prejudicar a saúde e, de preferência, com a ajuda de um diretor espiritual ou uma pessoa mais experiente da comunidade.

Assista ou ouça programa do Padre Paulo Ricardo com o tema “Como devemos nos preparar para a morte?”:

Não estamos sozinhos contra o espírito do mundo

Assim, nos doze dias preliminares de preparação para a consagração a Virgem Maria, somos chamados a nos esvaziar do espírito do mundo, que é contrário ao Espírito de Jesus Cristo. Neste tempo, os exercícios espirituais, as meditações e asorações preparatórias nos ajudarão a nos esvaziar do espírito mundano. Tudo isso será de grande auxílio espiritual para nos afastar do modo de pensar e de agir do mundo. Porém, para vencer uma batalha, precisamos primeiramente conhecer o inimigo, através da leitura, da meditação e da oração a respeito do espírito do mundo. Conforme identificamos as modas e máximas do espírito do mundo, devemos nos afastar e nos aproximar do Espírito de Jesus Cristo. Todavia, não devemos entrar sozinhos nesta batalha espiritual. Desde já, devemos nos entregar inteiramente a Santíssima Virgem e pedir a ela o auxílio necessário para nos esvaziar do espírito do mundo e nos encher do Espírito de Cristo, que é o Espírito Santo. Nossa Senhora Auxiliadora, rogai por nós!

Natalino Ueda, escravo inútil11 de Jesus em Maria12.

Links relacionados:

A consagração e o desapego do mundo

O Demônio e o espírito do mundo

Orações Preparatórias para Consagração em 12 de dezembro de 2015

Referências:

1 TVD 244.

2 Cf. idem, 227.

3 Cf. idem, 233.

4 Idem, 256.

5 1 Cor 2, 12.

6 TVD 109.

7 Cf. TVD 92-104: nesta importante parte do Tratado da Verdadeira Devoção, São Luís Maria descreve sete tipo de falsos devotos e diz como essas falsas devoções a Virgem Maria: 1. Os devotos críticos; 2. Os devotos escrupulosos; 3. Os devotos exteriores; 4. Os devotos presunçosos; 5. Os devotos inconstantes; 6. Os devotos hipócritas; 7. Os devotos interesseiros.

8 Idem, 256.

9 Cf. idem, 264.

10 Cf. idem, 266.

11 Cf. Lc 17, 10.

12 TVD 244.